segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Poesia: As Almas e o Tempo

Neste tempinho de chuva nada melhor que um bom cafezinho, com um fundo musical bem relaxante e uma poesia para iluminar a alma e os pensamentos....
Vamos começar a semana com esta linda poesia do Dr. Ricardo Capuano, que concorreu ao 23º Concurso de Poesia da Arte Poética Castro Alves São Paulo.







A alma é uma bonita flor,
Espírito encarnado no físico casco,
Muita gente acredita que Deus é amor,
Outros acham que é duro carrasco...
 
Que dá a cada ser oportunidade única,
Quando chega a morte só sobra o asco,
Quem vai ao céu, teve vida ecumênica...
Quem foi mal não escapa ao laço!


O espiritismo trouxe a reencarnação...

Espíritos evoluídos vieram colaborar,

Por Kardec se fez a revelação,

O“livro dos espíritos” a tudo veio explicar!


Outros acreditam no que lhe convém,

Reconhecem a existência da alma, aos que iguais a eles são...

Quanto aos outros, negam que lhe contêm,

Puro preconceito isto é... muito triste essa negação!


Hoje acontece com os animais que o homem explora,

Justificando o abuso que lhe advém...

Antigamente era com os negros e com a pobre senhora,

A inexistência da alma facilita, a aceitação do que vem!


O poderoso subjuga o fraco sem se preocupar com nova aurora...

Aquele que nega a alma ao outro, aquilo que todos têm,

Deus a todos deu: ao mineral, homem, animal e flora,

Uma alma que se modifica, na evolução que vêm...


Do átomo ao arcanjo seguindo por toda hora,

Sem atalhos ou subterfúgios a alma segue, e vai além...

Procurar diminuir seu irmão para poder dele explorar,

Não faz bem a você, e nem a ninguém!


No livro dos espíritos Kardec já diz, que as almas mesma origem tem,

Castro Alves já lutava para a alma dos escravos igualar...

Quanto a alma dos animais muitos negam também,

Mas Marcel Benedeti e muitos outros por eles vieram lutar!


Emmanuel já dizia pela boca de Chico “Cada um tem um superior a lhe ajudar...”

E o homem com seus semelhantes essa obrigação tem também,

Os que estão em fase inferior cabem ao homem guiar,

Não ser seus algozes, mas os amigos que lhe convém!


Nossos irmãos animais, respeito e amor aprovem...

E cabe a nós humanos a obrigação de os tutelar,

Somos responsáveis pelos mais jovens que na vida vem,

Assim como os anjos, com paciência tem de nos aturar!


Como diria Castro Alves:

A alma do animal é gentil crisálida,

As asas da alma, vai além abrir,

A alma branca, pura sem macula,

Perto de minha proteção há de florir




Poema de autoria do Dr. Ricardo Capuano – Médico Veterinário e apresentador do quadro ”Consciência Animal”, veiculado na Rádio Boa Nova, todas às segundas-feiras dentro do Jornal Nova Era (12h:00min) e do RBN de Notícias (18h300min) e também  apresentador do programa “Nossos Irmãos Animais”, todas às sextas-feiras às 16h:30min, juntamente com Mirian Lúcia, Ivany Lima e  Silvia Nogueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos por e-mail